sábado, dezembro 08, 2007

Conforme o tempo passa e a barriga cresce fica mais difícil realizar até mesmo os movimentos mais simples. Tudo me deixa cansada. Hoje por exemplo, após minha pequena aventura caí no sono profundo até conseguir refazer minhas forças. rs

A aventura:

fazer feira e visitar uma livraria.

Comecei a cuidar com carinho da biblioteca do Gabriel. Após fazer feira e saborear um pastel delicioso, visitei uma livraria, seção infantil, procurando livros de tecido e plástico, com estímulos sonoros, com figuras tridimensionais, de montar, de dobrar, aqueles que a criança pode morder e explorar até começar a passar às páginas. Mas não encontrei.
Na época da minha Pós, elaborei uma monografia com o título: "Como resgatar o prazer da literatura".
Para que os filhos se interessem pela leitura, cabe aos pais esse investimento inicial, e o primeiro passo é óbvio: contar histórias e comprar livros.

Estou reformando uma estante pequena para guardar os livrinhos dele.

Cinco sugestões de livro para os pimpolhos:

Ninoca Vai Dormir, de Lucy Cousins, editora Ática, para crianças a partir de 1 ano. Série inglesa para dobrar e montar com figuras tridimensionais

História do Gato, de E. Bussolati e N. Costa, editora L&PM, a partir de 2 anos, sem nenhum texto, leva a criança a contar seu cotidiano com ajuda de imagens

As Memórias da Bruxa Onilda, de E. Larreula e R. Capedvila, Scipione, para maiores de 3 anos, história de uma bruxa boazinha

Romeu e Julieta, de Ruth Rocha, Ática, para maiores de 3 anos, versão criativa com final feliz para o clássico romântico. Campeão de vendas

Livro de Histórias, de Georgie Adam, Cia. das Letrinhas, para maiores de 4 anos, seleção de clássicos infantis como Os Três Porquinhos

Já estou ansiosa para celebrar os muitos momentos de desenvolvimento do meu filhinho: o primeiro dente, o momento de conseguir sentar, engatinhar, ficar em pé,levar o garfo à boca, o primeiro passo, a primeira palavra ...
Embora saiba do meu prazer e compromissos como mãe, não pretendo praticar o "filhocentrismo". Claro que também quero retomar meus projetos: trabalho, mestrado, saraus, exposições, palestras, etc. Há um projeto especial: retomar meus compromissos espirituais, viver a fé.
Os filhocêntricos se anulam e se vêem incapazes de lidar com o dever de dizer não ao filho, de estabelecer limites, de sinalizar o espaço da criança a partir de seu próprio espaço de pais, pois incineram a própria identidade sob o pretexto de amar a criança desenfreadamente. Esses negam aos filhos sua própria imagem de pai. Também conspiram contra a construção da identidade dos filhos. É visível na sociedade atual uma saudável preocupação com as crianças. Protegidas com especial cuidado pelo Código Nacional de Trânsito, cercadas de toda sorte de atenções, talvez, como nunca no passado, elas sejam vistas hoje como elo entre nós e o futuro. Um eloqüente sinal disso é que finalmente a educação extravasa dos discursos oficiais para se transformar numa preocupação cotidiana e concreta.

Mas, quando a criança passa a ser a única razão de ser do casal e atender o pequerrucho sempre, sem limites, passa a ser uma fixação, estamos lidando com algo muito diferente. Não se está propondo que pais abandonem os filhos, ou seja, que esqueçam que lá em casa tem alguém que precisa de atenção. De forma alguma. Quer-se aqui apenas sugerir aos pais que mantenham uma vida própria e zelem por ela. Até para que seus filhos saibam fazer o mesmo quando chegar a hora deles.

Leia mais.

Ótimo sábado, minhas queridas!
Muitos beijos

4 comentários:

Simone disse...

Admirável seu post, concordo com tudo o que disse e procuro sempre fazer isso, leio para Luanna, compro livros e deixo que mexa a vontade e cada um. No colégio em trabalho e que ela estuda temos um projeto chamado Giroletras, onde toda semana todos os alunos do maternal ao 2º ano do ensino médio levam para casa livros. É muito importante desenvolver o gosto da leitura desde pequeno.
Seu barrigão está um espetáculo.
Bom domingo, beijos.

além mar peixe voador disse...

Que carinho, mimoso, inteligente, bem a tua carinha mesmo Luciana.
Que privilégio Gabriel vir neste ambiente maduro es de senSibilidade inigualável.
Este blog deveria ser referências a futuras mamães.
Que os hinos deste gentil coração
nanem o minoso Gab, eu já o amo !
bjs tua virgínia além mar mais AMAR

Mamãe Raquel disse...

Oie Luciana...eu quero dar muitos livros para o rafa tb

Ahhhh tem noticias e fotinhos nova no blog

bjs

Deni disse...

Luciana,
Gostei muito deste post. Tanto pela iniciativa de já estar preparando a bilbioteca de Gabriel , quanto pelas sensatas reflexões sobre a educação dos filhos.
Parabéns!
Bj